Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página

Grupo de Pesquisa do CAV Desenvolve App para Mapear Casos de COVID-19 no Pará

Publicado: Quinta, 16 de Abril de 2020, 11h46 | Última atualização em Quinta, 16 de Abril de 2020, 19h29 | Acessos: 551

Com a proliferação dessa pandemia, diferentes pesquisas têm sido desenvolvidas com o objetivo de minimizar, prevenir, solucionar e informar a respeito do coronavírus. Entretanto, até o presente momento, a melhor arma que se tem para combater essa doença é a informação. Por exemplo, saber as formas de higienização, de isolamento, regiões com maiores risco de contaminação, quantitativo de infectados e óbitos são informações importantes para tomadas de decisões do estado e conscientização da sociedade. Nesse sentido, Universidades e Institutos estão mobilizando seus grupos de pesquisa com o objetivo de propor soluções que ofereçam informações relevantes para a sociedade. No IFPA Campus Avançado Vigia, o grupo de pesquisa Labótica, atualmente coordenado pelo professor Wilson Rogério Soares e Silva, está desenvolvendo um aplicativo para mapear e apresentar de forma interativa os locais que apresentam casos confirmados no estado do Pará. O projeto está sendo desenvolvido em conjunto com o professor Diego Smith e o mestrando Joab Torres Alencar do Campus castanhal e com o professor Renato Hidaka Torres da Universidade Federal do Pará. A ideia surgiu a partir de um trabalho de Projeto Integrador do Curso Técnico em Informática onde foi desenvolvido um aplicativo para mapear os focos de dengue no município de Vigia. Utilizando a estrutura do aplicativo já existente, os professores utilizaram os dados oficiais da Secretaria de Saúde do Estado e remodelaram o projeto para mapear os casos confirmados de corona vírus no estado e assim realizar previsões usando Inteligência Artificial. Segundo o professor Wilson Rogério, ter acesso simplificado à informação faz toda a diferença para o combate da pandemia. O uso do aplicativo pode auxiliar os usuários sobre os casos confirmados e assim pode redobrar a atenção e cuidados. Sobre o fato do projeto ter surgido a partir de uma disciplina de projeto integrador, o professor Wilson Rogério ressalta que no processo de ensino e aprendizagem se faz necessário investigar problemas reais do cotidiano. Nesse sentido, a metodologia já utilizada no instituto corroborou para o desenvolvimento da solução. 

A versão Web do App pode ser acessada em http://alertapara.net.br.

Texto: Renato Hidaka Torres (Adaptado)

Fim do conteúdo da página